Image Map

10 de mai de 2014

2° Temporada: Tarde Demais Pra Esquecer - 17° Capítulo

|
Acabava de mandar de mandar o e-mail, quando escutou a porta de sua sala abrindo. Levantou o olhar e viu Billy andando em sua direção, com um sorriso no rosto , negando com a cabeça .
Billy: Trabalho que é bom nada, né? *observando o moreno no computador*


Thur: Estava respondendo o e-mail que sua filha me mandou! *abriu um largo sorriso*


Billy: Como é lindo o amor! *sorriu, sentando na cadeira que tinha em 

frente a escrivaninha de Arthur* Falei com a Lua antes de ontem.

Thur: Ela agora responde meus e-mails! *suspirou apaixonado, mas logo depois entristeceu* Mas ainda bate aquela saudade, sabe? É diferente ver ao vivo do que pela internet! *girou a cadeira, olhando para 
Billy* Mas fazer o que né? Melhor que nada.


Billy: Pois é... sei muito bem como é isso! *suspirou, repousando a cabeça na cadeira*


Thur: Estou enganado ou isso foi uma indireta para a Tia Claudia? *abriu um sorriso , fitando o tio* Tio ainda é apaixonado pela titia, é?


Billy: Você sabe como são as coisas né? Temos uma filha juntos e ela foi, é, e sempre será a mulher da minha vida.


Thur: Meu Deus! *sorriu, batendo uma palma de empolgação* Então somos dois apaixonados na merda, né? *sorriu da própria desgraça* Um é pela internet e outro pelo telefone!


Billy: Pois é, meu filho... esse troço de amor é muito complicado! *suspirou mais uma vez e logo depois se ajeitou na cadeira, olhando sério para Arthur* Mas enfim, vamos agora falar de trabalho, né?


Thur: Aconteceu alguma coisa?


Billy: O mesmo de sempre, Thur! *suspirou, coçando a testa* Temos que arranjar logo um arquiteto bom para substituir a Selena! Os clientes estão aumentando e não dar para ficar sem um arquiteto a altura dela.


Thur: Já não botou que está na procura ?


Billy: Sim, mas não é fácil achar alguém a altura.


Thur: Sua filha é arquiteta de uma empresa igual a nossa, sabia? *comentou, mordendo o lábio* Ela é muito boa, quando estava lá vi alguns projetos dela.

Billy: Lua não quer voltar, eu já cogitei isso para ela, mas ela disse que é difícil e tudo mais.


Thur: Lua e sua mania de complicar tudo! *revirou os olhos* Mas enfim... você entrevistou todas?


Billy: Sim! Enquanto você estava fora, mas nenhum chegou a altura.


Thur: Temos que continuar procurando, né? Mas logo encontraremos alguém! *
Billy concordou com a cabeça e Arthur continuou* Ah... hoje tem reunião, Alice te avisou?


Billy: Avisou!


Thur: Depois de la vou ter que ir correndo até o médico! *suspirou* Hoje sai aqueles exames que eu fiz semana passada.


Billy: Hm... mas o médico suspeitou de alguma coisa ?


Thur: Não, preferiu falar quando tivesse os exames tudo pronto!


Billy: Ah sim... mas olha , logo que sair do médico me avise, sim? *Arthur afirmou, abrindo um sorriso* Agora vou pra minha sala, qualquer coisa estarei lá.

Arthur assentiu e 
Billy se levantou da cadeira, dando meia volta, saindo da sala. Arthur pegou os papeis que tinha deixado de lado, e ajeitou o óculos no rosto, em seguida voltando a analisa-los.


Eram seis horas quando Arthur chegava ao hospital, após sair da reunião do trabalho. Foi questão de minutos em chegar lá e ser atendido.

Henrique: Boa tarde Arthur, sente-se! *pediu
, apontando para a cadeira que tinha em frente a sua mesa*

Chris: Boa tarde , doutor! E então , meus exames ..

Henrique: Bom eu já estou com eles aqui *abriu a gaveta de sua mesa, e tirou um envelope branco dali*


Thur: E o que eu tenho, afinal?


Henrique: As noticias não são as melhores não, mas antes de qualquer coisa quero pedir para ficar tranquilo.


Thur: O que eu tenho? *mordendo o lábio inferior, nervoso* Pode dizer de uma vez.


Henrique: Os exames de colher sua secreção pulmonar, foi encontrado o bacilo Mycobacterium tuberculosis. Ele está alojado nos alvéolos de seus pulmões e isso é o motivo das suas dores torácica e das crises de tosse. De inicio, a doença ainda não está em seu pior nível, e se você seguir corretamente todos os tratamentos, ela pode ser um bem remoto. Mas só se você seguir as minhas orientações corretamente. Não vou lhe enganar dizendo que é algo fácil de curar, a doença é complicada e precisa-se de um esforço. Mas felizmente, ela tem cura... é só você fazer o tratamento de acordo com as instruções.


Thur: Doutor, me explica direito, falou mas não entendi nada. Afinal, qual doença eu tenho? Em uma língua menos difícil, por favor!


Henrique: Bom, você contraiu a doença, popularmente falando, a tuberculose.


Thur: O QUE? * alterou o tom de voz, assustado* Eu estou com que? *respirando agitado* Tuberculose?


Henrique: Não entre em desespero! *aconselhou, ajeitando o óculos* Mas como eu disse, há cura... é só seguir o tratamento.

Thur: E como é esse tratamento? *respirando pesadamente, ainda não acreditando muito em sua situação* 


Henrique: O tratamento se prolonga por aproximadamente seis meses e as probabilidades de cura atingem os 95%. Então, não se preocupe tanto, quase a maioria dos casos, o resultado é positivo.


Thur: Mas a tuberculose... *sussurrou, desesperado* É contagiosa, não é?


Henrique: De fato, sim! Esta enfermidade é transmitida apenas pelo paciente portador do bacilo nos pulmões. Para se ter uma ideia, um simples espirro do sujeito infectado lança na atmosfera aproximadamente dois milhões de bacilos. Já através da tosse, são liberadas 3,5 mil partículas. Quem absorver o ar de um local contaminado tem grandes probabilidades de contrair a doença.


Thur: Ela... mata?


Henrique: Sim, pode vir a ser uma doença fatal! Mas a sua está bem no inicio, na fase primaria. 

Thur: Pelo menos isso! *sussurrou mais para si do que para o médico, mas depois voltou a olha-lo e perguntou com um certo tom de desespero na voz* E eu não vou poder mais ficar com ninguém?


Henrique: Olha, quando você faz 30 dias de vida você toma a BCG que é uma vacina que deixa teu corpo imune. Algumas pessoas possuem o corpo com um sistema imunológico forte, e não se contaminam. Mas já outras, que é seu caso, tem um sistema imunológico fraco e acabou pegando. E também, sua tuberculose ainda está numa fase muito primaria, então não é contagiosa. A tuberculose que é mais contagiosa é aquela que já está em um dos níveis mais sérios, quando você começa a cuspir sangue. Aí sim, você tem que se preocupar.

Thur: Então eu posso ter relação com alguém?

Henrique: Poder pode! Mas antes você traz a pessoa aqui para ver se o sistema de defesa dela está em boa vigilância. Se estiver, a bactéria não causará a doença, ficará sem atividade. 

Arthur ficou mais um tempo no consultório médico fazendo algumas perguntas para se informar melhor. Não acreditava que isso estava acontecendo com ele... ainda não podia acreditar.

5 comentários :

  1. O thur dodoi :(( poxa toda vez que eu vou posta meu comentario ele nunca fica,fala que precisa ser aprovado... Entao pode por um comentario a mais em cada cap pq eu sempre tento comentar !! Mais <3

    ResponderExcluir
  2. Começei a acompanhar a web
    Ele e perfect
    Posta maiiis /Livia

    ResponderExcluir
  3. POSTA MAIS... ESSA WEB É MARAVILHOSA

    ResponderExcluir

*Nada de comentários do tipo "FIRST", indicando que você foi o primeiro a comentar. Isso é ridículo e não acrescenta nada à blogosfera.
*Críticas também são bem-vindas, mas tenha educação ao escrever.
*Só faça comentários a respeito do tema.
*Se quiser fazer propaganda, entre em contato pela c-box.
*Não envie comentários repetidos.
*Não agrida a equipe, por favor.

Agora é só comentar..

Design por: Deborah Sophia - Adapta��o do c�digo por: Bruna Oliveira - C�digo base por: Luiz Felipe