Image Map

17 de dez de 2013

2ª Temporada - LuAr Na Casa Dos Segredos 28° Capitulo

|

POV ARTHUR

Para hoje, a minha ideia era formar uma dupla com a Kelly. Porque não? se a Lua pode jogar, eu também posso jogar. Iremos jogar os dois e vamos ver quem sai vencedor. Embora que eu não saiba qual é o objetivo do jogo.

Kelly: sabia que a Lua e o Diego namoram? Pow, que lindos os dois – dizia, enquanto lia algo no celular, com certeza num site de fofoca – Saiu em todos os sites de fofoca
Arthur: ahh, que legal. Pena que é de mentirinha
Kelly: de mentirinha o que?
Arthur: eles estão namorando para me fazer ciúmes
Kelly: você sabe que existem rumores a dizer que eu e você namoramos? Pow, que gente sem noção e…
Arthur ri: sabe que eu adorei a ideia? Agente vai fazer o mesmo que a Lua e o Diego
Kelly: namorar de mentirinha?
 Arthur: é… porque não?
Kelly: não sei Arthur. eu acho que não quero.
Arthur: eu não vou te obrigar a nada claro, mas se você aceitasse, eu te estaria muito agradecido.
Kelly: mas porque é que você quer fazer isso? você ainda gosta dela?
Arthur ri: você duvida? Pow… eu não sei – me joguei no sofá – Eu estou confuso. Mas se ela me quer fazer ciúmes, eu não posso ficar parado sem provocar ciúmes nela também.
Kelly: mas e o que pretende fazer?
Arthur: fazer coisas que os namorados fazem, à frente deles dois
Kelly: isso não vai ser estranho?
Arthur: claro que não. eles pensam que agente namora, por isso não vai ser difícil de lhe enganar
Kelly ri: aii Arthur, o que eu não faço por você né? – ela a abraçou – Quando começamos então?
Arthur: hoje mesmo!
Kelly: mas vai ser difícil chegar ao pé de você e te beijar e essas coisas
Arthur: mas já fizemos isso uma vez
Kelly ri: aii Arthur, não me lembra! Que vergonha – ela escondeu o rosto – Aquele dia é para esquecer.
Arthur: vamos treinar um pouco?
Kelly: o beijo?
Arthur: o beijo, o abraço… a pegada – segurei a cintura dela – Não podemos deixar que eles desconfiem de nada
Kelly ri: você é louco. Mas eu acho que sou capaz de entrar nessa loucura também com você
Arthur ri: vamos ver…

Segurando a cintura dela, fiz com que o nosso olhar se trocasse e que juntássemos os nossos rostos. A respiração dela estava meia ofegante mas eu tentei que ela descontraísse e que não pensasse tanto no que podia acontecer.
Beijar ela era muito diferente de beijar a Lua. A Lua já tinha aquela pegada, ela já tinha a noção de pegar no meu rosto e no meu cabeço e de bagunçar tudo. A Kelly não. ela ainda estava meia tímida e envergonhada. Mas aos poucos, ela foi lá.
Saímos do beijo que demos meio ofegantes. Ela se separou de mim de repente, fazendo até eu me assustar.

Arthur: não foi mau né? – falei, recuperando o ar
Kelly ri: não, nem foi mau de todo…

(…)

O jogo começa no momento eu que eu levo a Kelly às gravações e levo ela a conhecer o meu camarim. A Lua também estava lá, no camarim do Diego, que fica ao lado do meu. Na hora que eu e a Kelly passávamos de mãos dadas, a Lua quase engoliu o Diego com um beijo. O mais impressionante, é que ela beijava ele, me encarando!

Lua: aii amor… - ela dizia ofegante – Vamos aproveitar que você não grava agora e vamos namorar, daquele jeitinho gostoso, como na minha casa ontem, lembra? – ela provocava ele na entrada do camarim
Arthur ri: o mundo está perdido! – provoquei, enquanto passava
Lua: também acho! As pessoas estão ficando cegas
Arthur: sabe que eu estou de acordo com você? – a encarei
Diego: vem Lua, vamos entrar… - ele puxava ela
Kelly: vem Arthur, quero conhecer o seu camarim – Lua olhava para Kelly, a encarando também
Arthur: vem princesa, vamos lá. – puxei Kelly
Lua: pensando bem, acho que deveríamos ir ao cinema né Diguinho? Assim agente assistia àquele filme romântico que saiu no sábado. O meu ex-namorado nunca me levou no cinema durante os dias de trabalho, acredita?
Diego: serio? nossa, que cruel! – ele disfarçava, mal
Arthur: pensando bem, vamos ao cinema Kelly. Com a minha ex-namorada, não valia a pena perder um dia de trabalho. Mas como você é especial, agente vai sim!

Puxei a Kelly para o elevador e fomos até ao parque de estacionamento.
Diego e Lua nos seguiram, que eu bem vi. Quando vi que o elevador deles estava chegando ao parque, preparei a Kelly para mais uma ceninha.

Arthur: gruda em mim agora!

Peguei Kelly quase “violentamente” ao colo, deixando ela com as pernas sobre a minha cintura e a beijei. O beijo esquentou tanto que até deitei ela sobre a parte de frente do carro e deitei sobre ela.
Porém, senti uma bunda embarrar na minha. Bunda gostosa como aquela, só podia ser da Lua. Queria pegar ela ali. Ainda por cima com aquela saia coladinha na cintura.
A Lua me provocou, vindo beijando o Diego até nós, eu e a Kelly e ainda embarrando em mim.

Lua: ops, desculpa. Não te vi ai
Arthur: não tem problema.
Lua: espero não ter interrompido nada ai
Arthur: que ideia… o que você interrompeu aqui, agente termina no cinema, né princesa?
Kelly: é…

Eu e a Lua nos encaramos. Eramos capazes de nos comermos vivos um ao outro com tantos olhares que passava por nós.
Eu e a Kelly fomos para o cinema no meu carro e Lua e Diego, foram também para o cinema, mas no carro da Lua. Consegui chegar primeiro e escolher um filme com as características que Lua havia dito no Rec9.

Estávamos na sala de cinema, quando Diego e Lua chegam também. Não sei se foi pra provocar também, mas eles sentaram ao nosso lado. Quero dizer, o Diego sentou ao meu lado e a Lua ficou no colo dele, com o corpo virado para mim.
O filme começou, a sala ficou totalmente escura e a parte erótica do filme havia começado. Lua e Diego estavam quase se comendo lá e Lua fazia uns barulhinhos estranhos.
Eu não podia permitir que algo acontecesse ali e como estava sem ideias para ceninhas com a Kelly, simplesmente joguei o meu sumo no colo da Lua.

Lua: AHHH, SEU LOUCO – ela gritou
Publico: SHHHHHHHH – pediam silencio para assistir o filme
Arthur: nossa, peço imensa desculpa, não foi minha intenção – disse na ironia
Lua: você me paga!
Publico: SHHHHHHHHHHHHHH
Lua: vou no banheiro
Diego: quer ajuda xuxu?
Lua: não… eu me viro!
Arthur: eu te ajudo! – falei a encarando

Ela nem respondeu. Seguimos um na frente do outro até ao banheiro de mulheres. Nem me importei de entrar lá. A Lua levantou um pouco a saia para molha-la e eu ajudei-a a fazer isso.

Lua: você me paga Aguiar!
Arthur: não ficasse de gemidinhos com o Diego, que nada daquilo acontecia
Lua: ciúmes é? – ela riu de mim
Arthur: claro que não!
Lua ri: confessa agora
Arthur: não confesso porra nenhuma
Lua ri: nossa, tem namorada mas sente ciúmes de mim. Nossa, que namoro tao serio. confessa Aguiar, fala que você queria estar no lugar do Diego
Arhur: não vou confessar nada, já falei
Lua ri: confessa, confessa, confessa – ela fazia mó barulho

Para ela se calar, joguei água nela. Porém, ela conseguiu se defender melhor e acabou me molhando mais. Encostei ela na parede com um pouco de força e o seu corpo ficou colado no meio. Dei um beijão nela, fazendo o seu batom borrar todo e metade vir parar nos meus lábios. Juro, que se aquele banheiro não fosse publico, eu cometeria uma besteira lá…

Arthur: então você tem namorado e beija outro Lua Blanco? – separei o beijo, ofegante
Lua: idiota! – ela me deu um tapa na cara – Não volta a fazer isso – ela dizia com a voz tremula
Arthur: se você repetir isso, eu juro que não te toco nunca mais!
Lua: aff – ela saiu do banheiro
Arthur ri: eu sabia… - ri, ao perceber que ela está caidinha por mim

POV LUA

Não sabia mais o que fazer para lhe provocar. Esta situação começava a ficar chata. Agente se provocava um ao outro, depois nos beijávamos e a história começava de novo. Eu estou adorando isso, mas confesso que fica chato.

Diego: quer dizer que você vai se entregar pra ele e vamos parar de namorar?
Lua: não… eu não quero deixar esse jogo. Está a ser muito divertido
Diego: ahh claro. Até porque não é você que é o namorado com chifres
Lua ri: mas ninguém sabe disso
Diego: mas se vocês começarem a fazer isso aqui no Rec9, as pessoas vao desconfiar
Lua: vai dar tudo certo. Olha, hoje, pra provar que somos namorados mesmo, vamos numa balada juntos. O que você acha?
Diego: ótima ideia. Mas agora tenho de ir trabalhar e Lua… pára de aparecer aqui! Pow, é o meu local de trabalho
Lua: ahh chato! – dei um tapa devagar nele – Eu vou embora já!
Diego: e o meu beijinho?
Lua: Diego… agente é melhores amigos e não namorados à serio
Diego: eu sei… mas era só parar dar enfase ao nosso namoro
Lua: não precisa disso. – quando ia embora, reparei que ele ainda me olhava, então, voltei para dentro do camarim e fechei a porta – Vocês não está confundido tudo pois não?
Diego: não…  -ele olhou para o lado
Lua: Diego Montez… eu te conheço! – forçei ele a olhar para mim
Diego: é serio… eu não estou mesmo!
Lua: nem um pouquinho? – insisti
Diego: Lua… você tem de entender que não é fácil nuns dias te dar uns pegas e no outro dia esquecer que isso aconteceu né?
Lua: mas eu te disse que isso era de mentirinha
Diego: diz isso ao meu cérebro!
Lua ri: seu cérebro? – eu ri, junto com ele – Mas ohh, é melhor então parar com isso. porque eu não quero estragar a nossa amizade por uma coisinha dessas
Diego: não, não precisa. Basta eu pegar outra garota e tudo ficará no melhor
Lua: tem a certeza?
Diego: tenho!
Lua: tá… depois eu te ligo a combinar a balada e as horas que você me pega a afins.
Diego: tá. Até logo então
Lua: até! – dei um beijo na bochecha dele e sai

Começava a ficar preocupada com o Diego. Não queria que tal coisa acontecesse com ele. Não queria mesmo. Imagina o que é ter o seu melhor amigo apaixonado por você? Nossa! Deus me livre! Era tira e queda, estragaria logo a nossa amizade. Além do mais, eu sou só amiga dele e não vai passar disso.

Enquanto o dia não passava, eu organizava a minha vida. Punha as minhas aulas de canto em dia e as minhas aulas de teatro também.
Foi lá nas aulas de teatro que apanhei uma surpresa: Kelly e Arthur. pelos vistos ela também anda lá e eu nem sabia.
Vi a maneira com que ela representava e vi também a maneira que o Arthur lhe olhava. Conforme ela dizia a sua cena e dizia direitinho, ele batia palmas e a enchia de elogios. No final da cena que ela fez, eles deram um abraço enorme que até me arrepiou. Quem me dera poder dar e receber aqueles abraços.

Decidi sair dali. Aquelas imagens estavam me fazendo mal, a mim e ao meu coraçao. Decidi ir fazer compras para esquecer o que vi.
No shopping, encontrei a Mel e o Chay. Finalmente os encontro!

Mel: menina, você tá linda! – ela me abraçou – Desculpa nunca mais ter te ligado, mas é que tem sido tanta coisa em cima de tanta coisa.
Lua ri: eu imagino né? E você Suede, por onde tem andando?
Chay ri: com ela uê!
Mel: temos uma novidade…
Lua: que novidade?
Mel: decidimos dar um passo na nossa relação
Lua: vão casar?
Chay ri: nossa, casar? Logico que não! não agora
Lua ri: então?
Chay: vamos viver juntos
Lua ri: ohw, que bom casal! Fico feliz por vocês – abracei eles os dois
Mel ri: obrigada. Mas e você e o Diego?
Lua: isso é uma longa história

Tão longa, que demoramos a tarde inteira a conversar. Falamos de tudo. Da minha separação com o Arthur, dos pegas nele e do namoro de mentira com o Diego. O pior, é que os fotógrafos e fofoqueiros não sabem disso e publicam coisas que acham que é verdade, mandando assim para todo o Brasil.
As pessoas tiram as conclusões e depois somos nós, eu, o Diego e o Arthur que somos xingados. Enfim, nenhum de nós se importa.

(…)

A boate começou ao rubro por volta das 2horas da manha. Estavam todos possuídos. Um pior que o outro. A bebida realmente afecta certas cabecinhas loucas que andam por ai.

Diego: você quer ir embora?
Lua: não, ainda não. vamos beber alguma coisa, dançar e só depois vamos
Diego: fechado!

Fomos para o balcão e pedimos dois drinks. Enquanto esperávamos pelas bebidas, Arthur e Kelly chegam lá, os dois sorrindo de mãos dadas. Por incrível que pareça, o Arthur ficou ao meu lado e nem reparou que era eu.

Arthur: dois drinks por favor – pediu
Lua: não acha que drink é demasiado forte bebé? – provoquei
Arthur ri: olha só, se não é a Dona Blanco aqui
Lua: e dai? Problemas?
Arthur: veio com o namoradinho?
Lua: sim. E você, veio com a estrangeira?
Arthur: olha como fala da Kelly
Kelly: o que tem a Kelly?
Arthur: não tem nada
Lua: pois. Eu acho que esse é mesmo o problema

O Diego agarrou em mim e fomos dançar.
Passamos uns bons minutos dançando, até que a Kelly e o Arthur vieram também. Bem que ela tentava dançar da mesma maneira que eu, mas ela não conseguiu, não mesmo!

Lua ri: ela pensa que é quem hein?
Diego ri: calma Lua, ela está apenas provocando o Arthur
Lua: e me provocando também. Ela quer ser melhor do que eu, mas não vai conseguir
Diego: se você diz… olha que você tá muito irritadinha

Na hora que a Kelly beijou o Arthur, ela passou de todos os limites. Desta vez foi eu a provocar e ir mais a serio nessa brincadeira. Passei por eles, empurrei e ainda joguei o meu drink no Arthur.

Diego: Luaa! – ele me chamou
Arthur: você tá louca garota? – ele disse irritado, largando a Kelly
Kelly: você pirou né garota?
Lua: quem você pensa que é para beijar ele assim?
Kelly: a namorada! Quem mais?
Lua: todos nos sabemos que isso é mentira tá?
Arthur: mentira é o seu namoro! O meu é real, respeita se quiser
Lua: é real? Jura?
Arthur: juro! – ele me olhava serio

Fomos cada casal para o seu lado. O Arthur foi ao banheiro e eu segui ele.

Lua: você não podia estar falando a serio – eu estava prestes a chorar
Arthur: doi né?
Lua: o que?
Arthur: a pessoa que agente ama fingir namorar com outra pessoa para fazer ciúmes. Quando o que ela devia fazer era se entregar de vez
Lua: eu tentei me entregar milhões de vezes, você é que nunca quis
Arthur: eu estava sendo orgulhoso, mas vocês desistiu na primeira – ele gritou
Lua: eu não desisti! Se eu desistisse, eu não estaria aqui
Arthur: não mesmo?
Lua: claro que não! – garanti – Eu te amo seu idiota! – joguei água nele, rimos juntos
Arthur ri: vamos começa de novo com isso é? – ele me jogou água também
Lua: não – eu ri – Porque tenho uma ideia bem melhor!

Peguei na mão dele e fui para aquelas suítes que algumas boates tinham. Isto não era bem o mesmo estilo fazer isso, mas eu necessitava. Necessitava de ser consolada, necessitava porque estava carente. Eu queria ser amada e para isso, nada melhor do que uma noite fechada com o Arthur, num quarto, onde nada nem ninguém nos ia incomodar.

POV ARTHUR

Confesso que não estava nada à espera que a Lua me levasse para um lugar aqueles. Mas se ela queria ir para lá, é porque necessitava urgentemente de mim, assim como eu preciso dela. 2 meses sem transar é de mais. Nem digo tanto pelo sexo, como também pela falta que eu sinto dela.
Sei muito bem o que vai acontecer neste quarto, mas não ser se é uma volta. Volta do namoro e tals… não sei se é isso que ela quer.

Lua: eu preciso de você! – ela falou ofegante, enquanto estava pendurada no meu colo e eu trancava o quarto
Arthur: eu é que te quero agora!

A minha respiração estava ofegante, assim como a dela. Eu sorri ao ver que ela estava tao desesperada que começou a tirar a minha blusa, mas eu a impedi disso, porque eu é que mando. Ao sorrir, aproximei os nossos rostos e não deixei que a exaltação tomasse conta dos nossos corpos. Eu queria algo romântico e não feito com desespero. Esfreguei o meu rosto dela, os meus lábios nos dela e a beijei. Não demorou muita para ela das passagem da minha língua e assim ela fortaleceu o beijo.

Arthur: aii… - reclamei, quando ela mordeu a minha língua, porem, continuei
Lua: desculpa – ela disse entre o beijo.
Percorri as minhas mãos por debaixo do vestido dela, apertando as suas coxas. Ela me puxou para ela, caindo na cama, nos dois. Quando colocou o pescoço para trás, eu passei os meus lábios lá, enquanto ela arranhava as minhas costas. Tirei aquele vestido e continuei o procedimento.

Lua: espera… - ela parou derrepente – E o Diego?
Arthur: jura? – encarei ela e sai de cima dela – Agente tá aqui na cama e você está pensando em outro?
Lua: não Arthur… mas é que…
Arthur: tudo bem! Vai lá com ele – eu joguei o vestido dela, contra ela mesmo – Esquece que isso aconteceu!
Lua: eii… - ela jogou o vestido no chão e puxou a gola da minha camisa – Eu quero você, só você!
Arthur: então porque fica perguntando por outros?
Lua: estava apenas preocupada…
Arthur: estava?
Lua: é – sorriu – Não estou mais!

Nos deitamos de novo na cama, ficando eu por cima dela. Desta vez ela desesperava pelo meu tanquinho nu e por isso se livrou da minha camisa, assim como de todas as nossas roupas.

Lua: quero você… - ela disse no meu ouvido
Arthur: espera… um pouco – disse, entre um gemido

(…)

Aos poucos, eu fui aumentando o ritmo das investidas que eu fazia na Lua e ambos começamos a gemer alto. Estávamos em tal ápice de prazer que ela se agarrou aos lençóis com força… a nossa respiração estava descompassada assim como o nosso coraçao que batia acelerado.

Caímos na cama cansados, muito suados e satisfeitos.

Lua: que horas são? – ela perguntou, ainda ofegante
Arthur: 5:19 da manha
Lua: o que? – ela sentou na cama, se cobrindo com o lençol – Ficamos horas nisso!
Arthur: vai falar que não foi bom?
Lua: foi ótimo! – ela voltou a deitar ao meu lado e me deu um selinho demorado

Ficamos um pouco em silêncio. Diria até que tempo de mais. Mas depois ela falou algo…

Lua: isto que acabamos de fazer, quer dizer o que?
Arthur: como assim quer dizer o que?
Lua: Arthur, agente transou! Você não vai me dizer que isso foi só pra ficar, ou vai?
Arthur: vou – olhei ela serio, que me encarou, irritada – Vou dizer que isto foi serio, verdadeiro e que quero repetir. – me coloquei em cima dela, porém, ela me jogou de novo para onde eu estava antes
Lua: me explica direitinho o que vai acontecer depois de sairmos dali! – ela apontou para a porta
Arthur: vamos descer as escadas, pagar esse quarto e depois acho que cada um vai para a sua casa tomar um banho e recuperar da ressaca – segurei a minha cabeça
Lua: você é um idiota! – ela levantou da cama e procurou o seu vestido, que estava no meu lado, logo eu peguei ele
Arthur: está aqui! – eu lhe dei o vestido e levantei também da cama.

Vesti a minha cueca boxers azul e fiquei olhando ela se vestir. Corpo perfeito para o que ela tinha era pouco. Uma curva melhor que a outra. Um corpo bem esculturado!

Lua: vou embora!
Arthur: vai nada! – peguei ela pelo colo e me sentei, colocando ela no meu colo – Eu sei que o que aconteceu aqui foi serio. eu quero que se repita, de forma seria. Eu quero voltar ao que eramos antes. Quero ter de novo você por perto, ao meu lado para quando eu precisar.
Lua: quer mesmo? – ela sorriu para mim
Arthur: o que você acha? – sorri, tirando uma mexa de cabelo da frente do seu rosto
Lua: saudade de você! – ela me abraçou forte – Eu pensei que agente nunca mais ia estar junto, nunca mais ia voltar a namorar. Pensei que íamos ficar separados para sempre.
Arthur: nós vamos é ficar juntos para sempre! – dei um beijão nela – Vamos ter as nossas discussões, mas todo o casal tem, né?
Lua: é… mas eu não quero discutir, não mais.
Arthur: vamos ver como as coisas correm…

Levantamos da cama e eu me vesti. Eu precisava de um banho, mas acho que isso terá de ficar para depois.
Saímos da boate e vimos que quase ninguém mais estava lá. No final, levei a Lua a casa.

Arthur: você acha que o Diego e a Kelly foram para onde?
Lua: prás suas casas, logico
Arthur: humm, vou ver se ela está mesmo em casa quando chegar
Lua: como assim?
Arthur: a Kelly está morando na minha casa
Lua: O QUÊ?
Arthur: Lua, a Kelly é filha de uma amiga da minha mãe. Ela veio estudar para cá e ficou na minha casa
Lua: mas agente agora voltou e…
Arthur interrompe: e dai?
Lua: e dai? Você ainda pergunta? Eu não quero ela morando na mesma casa que você! – ela dizia irritada
Arthur: eu não posso mandar ela embora…
Lua: se vira! Eu não quero ela na mesma casa que você
Arthur ri: ciumenta! -  beijei o seu pescoço – Olha, eu vou pra casa, tomar um banho e dormir. Quando acordar, vou te ligar pra gente sair e falar melhor sobre nós
Lua: mas agente voltou né? – ela segurava as minhas mãos
Arthur: mais ou menos Lua. Tipo, voltamos, claro. Mas vamos deixar isto mais oficial à noite, tá?
Lua: tá! – ela me encheu de beijos – Obrigada!
Arthur: de nada! – dei outro beijo nela

Depois de deixar ela em casa, fui para o meu apê. Onde levei uma surpresa.

Qual vocês acham que é a surpresa?



2 comentários :

  1. A surpresa e diego e kelly juntos na casa do thur
    By:Bruna

    ResponderExcluir

*Nada de comentários do tipo "FIRST", indicando que você foi o primeiro a comentar. Isso é ridículo e não acrescenta nada à blogosfera.
*Críticas também são bem-vindas, mas tenha educação ao escrever.
*Só faça comentários a respeito do tema.
*Se quiser fazer propaganda, entre em contato pela c-box.
*Não envie comentários repetidos.
*Não agrida a equipe, por favor.

Agora é só comentar..

Design por: Deborah Sophia - Adapta��o do c�digo por: Bruna Oliveira - C�digo base por: Luiz Felipe